Artigos

10 Lições que aprendi no meu tour empreendedor

O ano de 2015 foi palco para muitos espetáculos na minha vida e o meu tour empreendedor foi um deles. Fiquei 5 meses na América do Norte para aprender sobre inovação e empreendedorismo e acabei aprendendo muito, mas muito além do que eu imaginava.

 

Quem acompanha o meu Facebook e o meu Instagram testemunhou algumas das minhas aventuras pelo México e pelos Estados Unidos*. Mas como os posts são bem longos e detalhados e só da etapa final do tour, resolvi compilar tudo e compartilhar as pepitas de ouro que encontrei nessa jornada.

 

1 CURIOSIDADE

Eu sabia que queria saber mais sobre empreendedorismo e  inovação, como aplicá-los no meu dia-a-dia no trabalho e na minha vida particular. Então, comecei com pesquisas na internet; ler livros, revistas e artigos relacionados; fiz alguns cursos rápidos; busquei pessoas para me inspirar e conversava com elas… Enfim, todo o processo levou alguns meses e a vontade de aprender cada vez mais só aumentou. E aí entra o ensinamento número 2!

 

2 ATENÇÃO

Agora que eu descobri um novo mundo, quero saber mais sobre ele! O que eu fiz? Li mais livros, mais revistas, mais artigos, busquei mais pessoas para conversar a respeito, fui a lugares específicos e passei a observar os eventos do meu dia com outros olhos até que encontrei uma “porta”, uma oportunidade.

 

3 DEDICAÇÃO

Essa oportunidade era justamente fazer essa viagem. Eu não tinha a menor ideia sobre os detalhes, só sabia que era possível fazê-la. Mesmo na dúvida, eu senti que tinha que aproveitá-la e fiz tudo o que foi possível fazer no pouco tempo que tinha (claro, porque com emoção é mais legal! Hehehehe). Depois de passar por todas as etapas eu fui reprovada. Busquei um feedback de mais de uma das pessoas envolvidas no processo de decisão e continuei trabalhando (e muito!) porque uma voz me dizia para não desistir, que todo o esforço seria recompensado e não pensei nem meia vez e já fui atrás de um novo plano para conseguir um novo resultado.

 

4 PRIORIDADES

Agora que eu já sabia todo o trabalho que eu tinha pela frente e que os meus dias teriam que ter 48 horas para conciliar tudo, parei por uma semana para organizar os meus pensamentos e redefinir as minhas prioridades. Tenho que confessar que passar inúmeras noites em claro trabalhando duro e seguir a rotina na manhã seguinte era mais fácil pra mim do que reorganizar as minhas prioridades, não porque montar a nova “lista” fosse difícil, mas mudar hábitos antigos pode ser bem trabalhoso e requer muita atenção. Foi um excelente exercício para praticar o desapego, eu te garanto! Por esse motivo, é fundamental dedicar certo tempo para redefinir as suas prioridades, porque só com elas bem definidas você terá a motivação e determinação necessária para seguir em frente, com novos hábitos, novas prioridades e feliz.

 

5 MAIS DEDICAÇÃO

Com as prioridades calibradas, o que não falta é motivação! Hoje eu olho para trás e vejo todo o trabalho que tive, todas as noites não dormidas, todos os eventos sociais não atendidos, todas as refeições que pulei por estar focada demais, todos os dias de verão que a única luz que vi foi a da minha luminária porque me  trancava no quarto para não me distrair e, por esse mesmo motivo, cheguei a ficar dias sem ver a minha família ou até mesmo sem ter uma conversa com alguém. Pode parecer loucura, mas eu sabia que era capaz e dei o meu máximo, todos os dias! Foi quando surgiu a minha segunda chance.

 

6 VIVER NO PRESENTE

“Todo o esforço será recompensado”, assim dizem os meus pais desde que eu me lembro. Eu sabia que independente do resultado, eu dei o meu máximo e as oportunidades são infinitas (porque eu acredito que nós somos responsáveis por criar as nossas oportunidades). Isso me manteve tranquila e, acima de tudo, muito orgulhosa de mim mesma porque a cada dia desse período de muito trabalho, eu me focava no que estava fazendo naquele segundo, sem pensar no que já havia feito e no que ainda teria que fazer. Eu aprendi MUITO e, acredito que esse foi um dos segredos para “sobreviver” a esses tempos. No fim, resultou que consegui a minha segunda chance e fui aprovada! (UHUU!!!) Acabei recebendo uma bolsa de estudos, um patrocínio e uma missão. Eu não tinha ideia do que eu faria exatamente, mas estava determinada a ir até o fim! Afinal, missão dada é missão cumprida!

 

7 PESSOAS

Durante uma viagem valorizamos o lugar, a comida local, a música que mais toca nas rádios e as atividades turísticas. Já tem um tempo que resolvi deixar isso pra lá e me dedicar a conhecer as pessoas, mesmo que isso resulte em não fazer as atividades turísticas ou conhecer todos os lugares avaliados com 5 estrelas no guia de viagem. Quando me dei conta que por trás de uma ideia, de uma empresa, de um produto, de um monumento, de um alimento, existe uma ou mais pessoas que o fizeram possível, não é o “que” que me fascina, mas o “quem”. Eu não quero ir ao restaurante luxuoso, com a melhor vista ou com a decoração bonita, eu quero ir naquela barraquinha de rua aonde as pessoas vão todos os dias no caminho do trabalho, que o dono chama os fregueses pelo nome. Eu quero saber das paixões dessas pessoas, dos lugares que ELAS gostam de ir e aprender sobre eles com elas. A minha temporada no Vale do Silício foi exatamente isso. Eu não fui até a Golden Gate Bridge em San Francisco (a famosa ponte vermelha), não comi no In-N-Out Burger (tem gente que atravessa o país só para comer nesse lugar) e tão pouco subi em um daqueles ônibus turísticos para conhecer a cidade ou vi as casinhas coloridas também em San Francisco. Eu também não tinha um cronograma. Resolvi que o que eu iria fazer no dia ia depender dos planos e disponibilidade das pessoas que ia conhecendo. Não houve nenhum planejamento, e foi aí que eu me aventurei de verdade, os lugares que conheci não foram especiais por serem bonitos ou famosos, mas pela história e importância que eles tinham para a pessoa que estava comigo. E cada um deles ocupam um lugar especial no meu coração e me presentearam com as melhores recordações e aprendizados.

 

8 ENTREGUE-SE DE CORPO E ALMA

A cada lugar que vou, me entrego de corpo e alma à cultura e costumes. Aqui no Brasil eu mal comia mostarda porque era muito picante pra mim, mas como fui morar no México, coloquei na minha cabeça que iria mudar o meu paladar e comer pimenta si, señor! (hehehe) comia a comida local da onde eu estivesse, com todos os molhos e complementos que um nativo comeria. Falava como os nativos, usava suas gírias e expressões, me vestia como eles e andava com pimenta em pó na bolsa. Quando me convidavam para comer comida brasileira eu agradecia, mas recusava o convite porque enquanto eu estivesse em território mexicano, eu era mexicana de corpo e alma. Dessa forma o meu aprendizado foi muito mais rápido e prazeroso, sem contar que o povo local acaba sendo ainda mais amável e receptivo com quem se interessa de verdade pela cultura deles (e quem não seria?). E, novamente as pessoas se tornam parte de grandes experiências!

 

9 DIVIRTA-SE

Divertir-se é degustar cada momento com alegria. Aprender a criar ou modificar situações para que sejam mais prazerosas farão toda a diferença na sua experiência e na forma como você irá se recordar dela. Ser feliz e compartilhar a sua felicidade torna tudo melhor (:

 

10 GRATIDÃO

Lembre-se que ser grato é sentir mais do que falar. De qualquer forma, expressar a sua gratidão para quem fez a diferença na sua vida, mesmo que da forma mais modesta, é necessário também. Faça de coração (:

 

Ser curioso pode transformar o seu mundo em um lugar mais interessante. Quando se está atento é possível enxergar outros caminhos e a sua dedicação será a porta de acesso para todos eles. Calibrar as suas prioridades é uma importante etapa e lhe ajudará a decidir por qual caminho seguir (ou não). Uma vez resolvido se aventurar em uma nova jornada, será necessário ainda mais dedicação para conquistar os seus objetivos de acordo com as suas novas prioridades, principalmente quanto à mudança de hábitos antigos. E lembre-se sempre de viver no presente, um segundo de cada vez, sem pressa, tudo tem o seu tempo e todo o esforço será recompensado. Valorize as pessoas, se entregue de corpo e alma para as novas experiências, busque e compartilhe alegria, divirta-se e demonstre gratidão.

 

Não importa por onde você for, fique atento no seu caminho, pois você poderá encontrar diamantes no meio das pedras.

 

(*) Utilize a hashtag #TourDaNina tanto no Facebook quanto no Instagram para ver as minhas publicações e as histórias de cada dia da reta final do meu tour empreendedor.

Pô, deixa um comentário aqui...