Artigos

7 segredos (com base na ciência) para alcançar o sucesso

Segundo o psicólogo americano Abraham Maslow, você nunca conseguirá atingir seus objetivos pessoais se não tiver comida, dinheiro, amor e autoestima. Para exemplificar a situação ideal que levaria à felicidade, ele criou uma pirâmide de hierarquia de necessidades, onde a base é composta pela fisiologia, seguida pela segurança, passando por relacionamentos e estima e chegando, enfim, a realização pessoal.

 

E, com o passar dos  anos, a ciência mostrou que a pirâmide de Maslow faz todo o sentido. O The Muse, site americano com conteúdo profissional,  listou 7 segredos com base em estudos científicos a que te ajudarão a alcançar o topo dessa pirâmide:

bigstock-Hands-giving-a-thumbs-up-okay-19276811

 

1. Agir aumenta sua confiança

O seu sucesso é totalmente dependente de confiança. Katty Kay e Claire Shipman, autoras do livro The Confidence Code (O Código da Confiança em tradução livre), concluem que nossas ações (como trabalhos) reforçam a confiança que temos em nós mesmos. Em outras palavras, para alcançar o sucesso devemos tomar coragem e agir. Pedir aquele aumento para o chefe, começar a academia de uma vez, etc.

Eid-al-Fitr Celebrated In London

2. Seja autêntico

Ser você mesmo ajudará em seus relacionamentos pessoais e profissionais. Um estudo realizado pela pesquisadora Herminia Ibarra concluiu que perdemos credibilidade com outras pessoas quando tentamos ocultar nossos valores, assumindo uma personalidade que não é nossa.

bigstock-Friends-Socializing-79780281

3. Seja mais sociável

Segundo um estudo realizado pela economista Catherine Weinberger, pessoas bem sucedidas no mundo dos negócios são mais sociáveis – isso mesmo, aquelas que batem um papo no cafézinho e vão aos happy hours. Weinberger comparou as habilidades cognitivas de diferentes gerações e concluiu que “hoje as pessoas que são ao mesmo tempo inteligente e sociáveis se dão melhor no campo profissional do que as pessoas na década de 1980”.

stanford-marshmallow-test

4. Abra mão de recompensas pequenas para alcançar as grandes

O clássico experimento do marshmallow exemplifica bem onde queremos chegar. Na experiência, um marshmallow é colocado na frente de uma criança sozinha. A ideia é que ela escolha: comer o doce na hora ou ficar 15 minutos apenas olhando para o marshmallow e ganhar mais um. Atingir o sucesso é praticamente a mesma coisa: você não deve aceitar recompensas menores no lugar de recompensas maiores. Em outras palavras, você deve saber aonde quer chegar e não se distrair com objetivos menores, pois eles podem ser prejudicar o plano principal.

thumb-090608-lixo-resized

 

5. Seja determinado e perseverante

A psicóloga Angela Lee Duckworth passou anos estudando as predisposições para o sucesso e concluiu que a chave para a realização pessoal é a perseverança. Querer de fato atingir seu objetivo é essencial, mas você também tem que saber esperar. Segundo Duckworth “perseverança é viver uma maratona e não uma corrida de 100m rasos”.

aprender2

6. Abra sua mente

De acordo com um estudo, realizado pela psicóloga Carol Dweck, o jeito que as pessoas se enxergam afeta diretamente sua felicidade e sucesso. Pessoas com a mente fechada acreditam que caráter, inteligência e criatividade são características imutáveis, e que evitar o fracasso já é motivo de vitória. Mas pessoas com a mente aberta enxergam um modo de crescer mesmo em meio à dificuldade.

“Pessoas de mente aberta acreditam que qualquer um pode ser o que quiser? Que qualquer pessoa com motivação e educação adequada pode se tornar Einstein ou Beethoven? Não, mas elas acreditam que o verdadeiro potencial de uma pessoa é desconhecido. Que é impossível prever o que pode ser conseguido com anos de paixão, de trabalho e de formação”, escreve Dweck.

Senior Couple Relaxing in Deck Chairs

7. Invista em seus relacionamentos amorosos

Talvez você já saiba disso, mas o amor é uma das principais chaves para a felicidade. O psiquiatra George Vaillant acompanhou durante anos a vida de 268 graduandos de Harvard, das turmas de 1938 a 1940, e concluiu que mesmo com todo sucesso e dinheiro alcançado pelos alunos, os que não tinham um relacionamento amoroso continuavam tristes e insatisfeitos. Segundo Vaillant, a felicidade depende de dois fatores: amor e encontrar uma maneira de manter o amor.

 

Matéria publicada em 28/01/2015 pela Revista Galileu.

Pô, deixa um comentário aqui...