Intelectual

O que rolou no TEDx São Paulo

Segunda-feira, dia 06, ocorreu no Allianz Parque, a TEDx São Paulo. Para quem não sabe TED é uma organização sem fins lucrativos com o espírito de promover ideias que merecem ser espalhadas. Já o x pega a característica “ideias que merecem ser espalhadas”, mas que são eventos locais organizados de maneira independente.

O evento começou com a palestra de Estella Renner, da Maria Farinha Filmes, uma produtora de filmes ativista, a qual aproveitou seu minutos para falar sobre seu novo filme “O começo da Vida”, um documentário sobre os três primeiros anos da vida de uma criança, e como devemos mudar o mundo para as nossas crianças, mudando também o rumo dos investimentos para as crianças, mas investindo em algo muito mais simples do que qualquer valor, mas sim amor.

Na sequencia o conhecido filosofo Clóvis de Barros Filho, que começou falando sobre a quantidade de desejos que costumamos ter, e que quando queremos algo é por que não o temos, mas quando o temos não queremos mais. Após, traçou um paralelo da liberdade em cada fase de nossa vida até a morte, quando se percebe que não tivemos a tal liberdade.

clovis

Duília de Mello prosseguiu o dia de palestras, com um exercício de respiração para sentirmos o cheiro das estrelas. Após o exercício veio Camila Anchutti, sócia da Ponte21 e uma das líderes no movimento pela igualdade de gêneros no mundo do TI, nos alertando para algo importante e que não estamos prestando atenção que é o senso crítico no que tange a TI e internet, da nova geração, conhecida como Nativos Digitais, por já terem nascido na era digital, e o que devemos começar a fazer para mudar esse quadro, e deixarmos nossos jovens mais preparados.

Saindo de uma Camila, e indo para a outra, foi a vez de Camila Agone, que durante seu ensino médio realizou um trabalho pioneiro sobre as propriedades da Embaúba, e hoje aos 18 anos cursa o segundo ano de engenharia de Energias na renomada Universidade Federal do ABC.

O jogo seguiu com Ana Castelo Branco, e a história da sua sensacional saga pela inclusão de seu filho, portador de Down, nas diversas escolas, e a formação do seu exército, formado por 25 portadores de Down, que estudam em diversas Universidades do nosso país.

Tulio Schargel, produtor especializado em cinegrafia subaquática encerrou o primeiro ciclo de palestras, compartilhando conosco a experiência que teve de encontrar, e logo após fazer parte do grupo que descobriu uma ossada, e uma espécie de preguiça gigante que habitou nosso país há cerca de 10 mil anos.

Ao sair para almoçar fomos presenteados com o show do Dream Team do Passinho.

Voltamos do almoço com um mix de jazz, música eletrônica, soul, funk de altíssima qualidade, trazido por Bruno Kioshi, engenheiro em sua primeira formação, focado na música após segunda formação, e sua KickBucket. Kioshi desenvolveu a bucket drums, usando baldes para fazer sua bateria.

Angelica Daas, fotógrafa, apresentou seu projeto, Humanae, cuja ideia é ser um inventário cromático que busca documentar as verdadeiras cores da humanidade, sendo aplaudida de pé por todos após a exposição do rumo que seu projeto tomou com o tempo.

angelica

Rodolpho Martins seguiu com uma palestra sobre jogos cooperativos, onde o objetivo ao contrário do demais jogos não é perder, mas sim exercitar a empatia, o trabalho em equipe, e ajudar no crescimento pessoal e profissional de cada um, desde que apaixonado pelo que a gente faz.

Jamerson Mancio, estudante de Pedagogia, que mesmo com notas excelentes, por se questionar, e questionar a escola em diversos momentos acabou expulso de três escolas. Após uma jornada pela música percebeu que a educação era sua paixão, foi aí que passou a se envolver com a Pedagogia para fazer a sua parte, e ajudar as crianças a também serem questionadoras.

A décima segunda palestra do dia foi de Luís Junqueira, que largou a economia para se dedicar a faculdade de letras, falando sobre seu projeto Primeiro Livro, que incentiva crianças e adolescentes a escreverem historias e publicarem seus livros, projeto este que passou as barreiras das escolas de São Paulo, chegou ao estado de Alagoas, e também chegou na Fundação Casa.

Para finalizar o segundo round das palestras foi a vez da renomada Bel Pesce falar sobre como podemos nos atualizar a cada instante, e nos dar algumas dicas, tais como ser intenso, observamos tudo e trazermos para nosso mundo, além de não hierarquizarmos as coisas e nos deixar permitir. Na volta do último intervalo Fernando Tsukumo, fundador do Sua Vez, empresa de educação, que utiliza o jogo como plataforma de imersão e discussão, contribuindo para melhores relações, e gerando empatia e colaboração entre as pessoas.

Drica Guzzi, coordena dentro da Escola do Futuro da USP o programa Acessa SP, famosa política pública, que falou sobre os 800 pontos de acesso do programa, e inteligência coletiva. Demonstrando para finalizar sua palestra como a internet por meio do programa pode mudar vidas, e transformar pessoas.

drica

Renata Meirelles, mestre em Educação pela USP, que por anos viaja o país registrando a brincadeira das crianças nos mais diversos locais deste país, registrando como no projeto “Território de Brincar”,  mais um filme produzido pela Maria Farinha Filmes. Finalizando o maravilhoso dia de grandes palestras, e muitas experiências, fomos tomados por minutos zen trazidos por David Arzel, professor de Ioga especializado em crianças, que juntamente com algumas delas meditou no palco, fazendo referencias da meditação infantil a animais.

O Trio Titanium, finalizava o evento com música de qualidade, onde uniram música clássica a música eletrônica.

Foi um dia maravilhoso, repleto de ensinamentos, boas palestras. A equipe organizadora da TEDx está de parabéns, foi um dia perfeito!

Pô, deixa um comentário aqui...